Saindo das Dívidas

Milhões de brasileiros estão endividados. Caíram na armadilha do “crédito fácil”, acharam que um empréstimo era um bom investimento, que o cartão de crédito era uma ótima opção para gastar e pagar contas.

* Se você é um destes milhões de brasileiros e está totalmente endividado, usando o limite do cartão para cobrir dívidas de lojas, usando o cheque especial para cobrir despesas de casa, tirando um empréstimo para quitar outro;

* Se os juros estão multiplicando suas dívidas mês a mês, as cartas e ligações telefônicas de cobrança e ameaças de seus credores não param, seu nome já foi para o SPC e SERASA ou está prestes a ir;

Talvez seja o momento de você dar um basta na situação.

Quando as dívidas com juros começam a corromper o orçamento e prejudicar a subsistência da família, e você tem que escolher entre sobreviver ou pagar juros, é hora de resolver o problema com sabedoria e cautela.

Alerta o Dr. Altamir Nery, Diretor Jurídico da NERY CONSULTORIA: “…em tempos de crise e quando o devedor vê-se pressionado pelas altas taxas de juros, correções, cobranças e outros, a melhor saída ainda é renegociar a dívida NA MEDIDA DO SEU ORÇAMENTO, não buscando resolver o problema com negociações que não poderá pagar. Caso o credor não aceite a negociação, melhor deixá-lo ir a juízo, pois os juros legais normalmente são bem menores que os juros majorados no mercado financeiro”.

Pode ser que nos primeiros dias, você comece a receber cartas e telefonemas de seus credores. As ligações são feitas sem respeitar horário ou local. Eles ligam para o seu telefone residencial, celular e para qualquer telefone que saibam onde você pode estar.

Não se intimide com estas ameaças, na maioria dos casos não passam de “ameaças”.

Com relação ao SPC e SERASA, se você não pagar a dívida, a chance de seu nome ser incluído é de 99,9%. Mas isso pode ser posteriormente resolvido com a quitação do débito, ainda que de forma parcelada.

Quanto aos bancos, cartões de crédito, financeiras e outras instituições do gênero, não costumam entrar com ações de cobrança judicial, apenas em casos de grandes dívidas, pois o melhor (mais rápido, barato e eficiente) negócio para eles é colocar o nome do devedor no SPC e SERASA e “forçar” um acordo através de empresas de cobrança.

Credor que liga para seu trabalho, para familiares ou vizinhos para fazer cobranças, causando-lhe vergonha ou constrangimento, poderá ser condenado a te indenizar por Danos Morais causados, logicamente se houver o ajuizamento de uma ação judicial de sua parte, sempre através de um Advogado.

Não tente fazer acordos com vários credores ao mesmo tempo, a não ser que suas economias permitam que você consiga quitar as dívidas à vista: assim, a médio prazo, você conseguirá saldar todas as suas dívidas e poderá começar uma vida nova.